sábado, 8 de outubro de 2011

DIA DO NASCITURO

Hoje é o dia do nascituro, e não poderíamos nos esquecer desta data tão importante para nós Católicos.
O dia do Nascituro é a data que se comemora as crianças que os pais esperam com ansiedade e os pais não as abortam. É um dia também contra o aborto.
Graças a Deus, no Brasil o aborto não é 100% legal. Chegando a prender pessoas que o fazem ilegalmente em nosso país.

No ano de 2008, a Igreja se manifesta a favor da vida, e 100% contra o aborto. Não era uma campanha apenas contra o aborto, e sim da vida inteira, em um geral! Lançando a Campanha da Fraternidade daquele ano, que tinha como tema: “Fraternidade é Defesa da Vida” e Lema: “Escolhe, pois a vida – Dt 30,19”

Veja abaixo o cartaz desta Campanha e o hino da Campanha da Fraternidade de 2008:


Hoje, no Brasil, o aborto é legalizado apenas quando a mulher é estuprada, mais a escolha final é da própria mulher. Pois algumas pessoas dizem que a criança pode ser odiada pela mãe, pois se lembrará do “crápula” todas as vezes que ver a criança, que na verdade não tem culpa de nada! Mas em países da Europa já existem políticas públicas que a mãe gera a criança e assim que ela nasce, ela é encaminhada para a fila de adoção, que por ventura, esta fila é enorme, a cada 10 casais que querem adotar uma criança, seis entram na fila para adotar crianças que nasceram por fruto de um estupro. Por que não implantar estas políticas no Brasil?
O aborto também é aceito, em nosso país, em caso de risco muito grave de vida da mãe ou da criança, sempre por decisão da mãe. Mas se Deus permitiu que aquela mulher ficasse grávida, não será do desejo d’Ele que aquela mulher seja mãe e aquela criança um grande homem para a nossa sociedade? E caso a criança venha a falecer, ou a mãe, Deus não queria a criança para ser mais um de seus anjinhos, e se o caso de falecimento for da mãe, não teria ela já cumprido sua missão na terra e já ter seu lugar reservado no Reino dos Céus?
Nossa Religião é contra o aborto em TODOS OS CASOS! Como diz o Catecismo da Igreja Católica:


§ 2270 A vida humana deve ser respeitada e protegida de maneira absoluta a partir do momento da concepção. Desde o primeiro momento de sua existência, o ser humano deve ver reconhecidos os seus direitos de pessoa, entre os quais o direito inviolável de todo ser inocente à vida.
Antes mesmo de te formares no ventre materno, eu te conheci; antes que saísses do seio, eu te consagrei (Jr 1,5). Meus ossos não te foram escondidos quando eu era feito, em segredo, tecido na terra mais profunda (Sl 139,15).
§ 2271Desde o século I, a Igreja afirmou a maldade moral de todo aborto provocado. Este ensinamento não mudou. Continua invariável. O aborto direto, quer dizer, querido como um fim ou como um meio, é gravemente contrário à lei moral:
Não matarás o embrião por aborto e não farás perecer o recém-nascido.


A única forma de aborto que é consciente, é o aborto espontâneo, quando a mulher, muitas vezes, sem explicação ou por algum susto, aborta o filho sem vontade própia, ela começa a sofrer dores e assim perde a criança, mas não por escolha!
Fora isto, mesmo em caso de estupro, a nossa Religião é contra. E um saudoso Padre, hoje falecido, disse sem medo,  em defesa da religião o que os Governos Públicos decidiram na época. Que foi o então Ministro da Saúde, José Serra, que aprovou mulheres abortarem em Hospitais Públicos, quando sofreram estupro.
Veja o Vídeo e veja o que Padre Leo disse sobre a decisão de José Serra.


Certa vez, houve um fato gritante em nossa sociedade, que vimos uma menina de 11 anos grávida, muitos gritaram para esta menina abortasse, pois não tinha seu corpo formado para gerar uma vida. Relembre o caso clicando aqui (fazer o link).
Hoje, não se sabe onde esta menina está, como está, se abortou ou não, etc. Mas como comentado acima, se Deus foi capaz de deixá-la grávida, Ele é capaz de deixar que ela tenha vida, como também as crianças, se todos falecessem, Deus não poderia ter outros planos para eles no seu Reino?

Veja o que ocorreu em outro caso de estupro e a jovem mãe não resolveu abortar:


A geração à vida é muito bonita e não deve ser tirada em momento nenhum!!!!d

sábado, 1 de outubro de 2011

EAD - CARTA AOS FILIPENSES - AULAS 4 e 5

Bom dia caro leitor, segue as duas aulas finais do curso, é recomendado que primeiro faça-se uma aula e depois de um ou dois dias faça-se a segunda.
Muito obrigado a todos e parabéns pela conclusão do curso!!!

AULA 4:


AULA 5 (ÚLTIMA AULA)

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

PEDIDO DE DESCULPAS

Caro Leitor,
Pedimos desculpas por nao termos cumprido a programacao do mes da Biblia nos ultimos dias, mas entre hoje e amanha iremos organizar a Liturgia Dominical, do dia de ontem. Quanto ao Testemunho, ainda nao foi enviado. E o Curso sobre a Carta aos Filipenses, serao postadas as duas aulas na sexta-feira e encerrando o mes da Biblia.
Mais uma vez pedimos desculpas, pois este final de semana foi muito corrido para todos nos!

sábado, 17 de setembro de 2011

TESTEMUNHO SOBRE A BÍBLIA - PARTE III

Pessoas maduras, já conhecem a vida como ela é, tem seu trabalho e à noite voltam para casa para encontrar seus queridos familiares... E alguns já são colunas fortes na IGREJA CATÓLICA. E tudo isso querem passar para os mais jovens com muito carinho!
Estamos falando de adultos atuantes na fé Católica! E hoje escolhemos um adulto para contar seu testemunho sobre a Bíblia. Melhor, uma adulta!

É ela:

Nome: Jacqueline Patrícia Cunha

Conhecida por: Jacque

Pastorais que faz parte: Liturgia (como leitora) e Leigos Maristas.

Testemunho:

"Lâmpada para os meus pés é a tua palavra e, luz para os meus caminhos."
            Sl 119,105

Setembro, um mês carregado pela alegria da primavera; e para as comunidades cristãs, um mês ainda mais especial. Nossa atenção se volta para a bíblia. Intensificamos o estudo e a celebração da Palavra de Deus, da Escritura Sagrada.
A Bíblia para mim é o livro do meu dia a dia. É um livro de caminhada que me conduz a reflexão sobre a vida. Ao ler a bíblia devemos abrir nosso coração para compreender o verdadeiro significado deste livro sagrado e o que Deus quer nos dizer. Encontramos muitas figuras de linguagens, parábolas e personagens. Dos muitos personagens Maria é sempre aquela que procuro seguir. É minha fonte de inspiração e modelo para minha conduta, é quem aponta o Cristo. A Bíblia é como luz. Quanto mais luz você colocar em um ambiente escuro, mais claro ele se tornará, assim também quanto mais palavra de Deus você tiver em você, mais a luz de Deus brilhará em sua vida.

Jacqueline – Leiga Marista

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

EAD - CARTA AOS FLIPENSES - 3ª AULA

Olá caro amigo!
Abaixo está mais uma aula de nosso curso! Bons estudos!!!

Alguns Paroquianos e amigos diseram ter dúvidas nas aulas, o que é normal!
Então, o email do blog está disponível!!! E para o que quiser ser conversado! evbomconselho@hotmail.com

Bons estudos!

domingo, 11 de setembro de 2011

Segundo o Calendário Litúrgico, hoje Celebramoso XXXIV Domingo do Tempo Comum

Por que e até quando se deve perdoar? Esta é uma preocupação presente na liturgiade hoje e também em nossa vida cotidiana. A Páscoa em Jesus se manifesta nas pessoas  e grupos que sabem perdoar e se reconciliar. O Exemplo disso, é o própio Jesus.

LITURGIA DA PALAVRA:

As leituras nos apresentam a necessidade do perdão e da vivência fraterna com todos. Jesus, enviado pelo Pai, é fonte de vida e caminho da salvação.

PRIMEIRA LEITURA:

Leitura do Livro do Eclesiástico:

33O rancor e a raiva são coisas detestáveis; até o pecador procura dominá-las.
28,1Quem se vingar encontrará a vingança do Senhor, que pedirá severas contas dos seus pecados.
2Perdoa a injustiça cometida por teu próximo; assim, quando orares, teus pecados serão perdoados.
3Se alguém guarda raiva contra o outro, como poderá pedir a Deus a cura? 4Se não tem compaixão do seu semelhante, como poderá pedir perdão dos seus pecados? 5Se ele, que é um mortal, guarda rancor, quem é que vai alcançar perdão para seus pecados?
6Lembra-te do teu fim e deixa de odiar; 7pensa na destruição e na morte, e persevera nos mandamentos.
8Pensa nos mandamentos, e não guardes rancor ao teu próximo.
9Pensa na aliança do Altíssimo, e não leves em conta a falta alheia!

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

SALMO RESPONSORIAL:

— O Senhor é bondoso, compassivo e carinhoso.
— O Senhor é bondoso, compassivo e carinhoso.

— Bendize, ó minha alma, ao Senhor,/ e todo o meu ser, seu santo nome! Bendize, ó minha alma, ao Senhor,/ não te esqueças de nenhum de seus favores!


— Pois ele te perdoa toda culpa,/ e cura toda a tua enfermidade;/ da sepultura ele salva a tua vida/ e te cerca de carinho e compaixão.

— Não fica sempre repetindo as suas queixas,/ nem guarda eternamente o seu rancor./ Não nos trata como exigem nossas faltas,/ nem nos pune em proporção às nossas culpas.

— Quanto os céus por sobre a terra se elevam,/ tanto é grande o seu amor aos que o temem;/ quanto dista o nascente do poente,/ tanto afasta para longe nossos crimes.

SEGUNDA LEITURA:

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos:

Irmãos: 7Ninguém dentre vós vive para si mesmo ou morre para si mesmo.
8Se estamos vivos, é para o Senhor que vivemos; se morremos, é para o Senhor que morremos. Portanto, vivos ou mortos, pertencemos ao Senhor.
9Cristo morreu e ressuscitou exatamente para isto: para ser o Senhor dos mortos e dos vivos.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.


PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO:

Eu vos dou este novo mandamento, nova ordem, agora, vos dou: que, também, vos ameis uns aos outros, como eu vos amei, diz o Senhor (Jo 13,34)

O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, 21Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: “Senhor, quantas vezes devo perdoar, se meu irmão pecar contra mim? Até sete vezes?”
22Jesus respondeu: “Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete. 23Porque o Reino dos Céus é como um rei que resolveu acertar as contas com seus empregados.
24Quando começou o acerto, levaram-lhe um que devia uma enorme fortuna. 25Como o empregado não tivesse com que pagar, o patrão mandou que fosse vendido como escravo, junto com a mulher e os filhos e tudo o que possuía, para que pagasse a dívida.
26O empregado, porém, caiu aos pés do patrão e, prostrado, suplicava: ‘Dá-me um prazo, e eu te pagarei tudo!’ 27Diante disso, o patrão teve compaixão, soltou o empregado e perdoou-lhe a dívida.
28Ao sair dali, aquele empregado encontrou um de seus companheiros que lhe devia apenas cem moedas. Ele o agarrou e começou a sufocá-lo, dizendo: ‘Paga o que me deves’.
29O companheiro, caindo aos seus pés, suplicava: ‘Dá-me um prazo, e eu te pagarei!’ 30Mas o empregado não quis saber disso. Saiu e mandou jogá-lo na prisão, até que pagasse o que devia.
31Vendo o que havia acontecido, os outros empregados ficaram muito tristes, procuraram o patrão e lhe contaram tudo.
32Então o patrão mandou chamá-lo e lhe disse: ‘Empregado perverso, eu te perdoei toda a tua dívida, porque tu me suplicaste. 33Não devias tu também ter compaixão do teu companheiro, como eu tive compaixão de ti?’
34O patrão indignou-se e mandou entregar aquele empregado aos torturadores, até que pagasse toda a sua dívida.
35É assim que o meu Pai que está nos céus fará convosco, se cada um não perdoar de coração ao seu irmão”.

- PALAVRA DA SALVAÇÃO

- GLÓRIA A VÓS SENHOR!

HOMILIA:

Mateus nos apresenta esta parábola sobre o perdão como o núcleo do Sermão de Jesus sobre a Igreja. Diante das palavras de Cristo sobre a correção fraterna e a reconciliação, Pedro pergunta: “Quantas vezes devo perdoar se meu irmão me ofender? Até sete vezes?”
Nesta pergunta do apóstolo podemos ver o conhecimento dele sobre a necessidade de perdoar sempre. Tendo em vista que o número sete, segundo as Sagradas Escrituras, significa perfeição. Com este nobre pensamento, Jesus quer que os discípulos avancem para águas mais profundas. Ele não põe limite para o perdão: “Não te digo até sete, mas até setenta vezes sete!”
O homem – sendo imagem e semelhança de Deus – está vocacionado a viver o perdão d’Ele, por amor às criaturas. Assim como Deus é amor, misericórdia e perdão para com os homens, assim também deve ser o homem para com os seus irmãos.
A parábola que Jesus conta a Pedro é uma forma pedagógica para esclarecer a Sua resposta. Assim como o perdão de Deus não tem limites, assim deve ser o meu e o seu perdão. Se nós não aprendermos a perdoar os nossos irmãos, Deus virá e nos chamará de miseráveis e então nos mandará para fora do Seu Reino como aquele empregado que não soube perdoar ao seu semelhante.
Existem nos dias de hoje muitos que dizem: “Perdoo, mas não esqueço!” Como cristão, qual tem sido a sua posição, diante do infinito perdão de Deus, no trato com os seus semelhantes? Jesus deu o exemplo. Na hora de ser morto pediu a Deus Pai que perdoasse a Seus assassinos (cf. Lc 23,34).
Será que sou capaz de imitar a Jesus? Muitas vezes queremos que Deus nos perdoe pelos nossos pecados. Mas não queremos perdoar aos outros. Como é que o Todo-poderoso nos perdoará se nós não o fazemos? Veja o que Jesus disse: “É isso o que o meu Pai, que está no céu, vai fazer com vocês se cada um não perdoar sinceramente o seu irmão”.
O Evangelho de hoje recorda-nos a necessidade de vivermos o eterno perdão. Perdoar significa desculpar. E desculpar significa justificar-se de alguma falta cometida. Então, quando você perdoa, você desculpa a falta ou a falha cometida por alguém em relação a você. O ato de perdoar vai além do nosso entendimento humano; sabe por quê? Porque ele é divino, vem do alto, nasce no coração de Deus e somente por meio do Espírito Santo pode atingir o fundo do nosso coração, local onde tudo se faz e se desfaz, para que, a partir daí, possamos ter a graça santificante de perdoar aos nossos irmãos assim como Deus, em Cristo, nos perdoou.
Vejamos o que nos diz o Catecismo da Igreja Católica: “Não está em nosso poder não mais sentir e esquecer a ofensa; mas o coração que se entrega ao Espírito Santo transforma a ferida em compaixão e purifica a memória, transformando a ofensa em intercessão”.
Estamos vivendo e sentindo a profundidade dessa frase? Pois é, para que nós, na nossa pequenez, consigamos perdoar dessa maneira é de suma importância que antes tenhamos sentido no fundo do nosso coração a plenitude do amor de Deus Pai! Sem a experiência desse amor tão grande é impossível perdoar.
Somente repletos e encharcados “por” e “nesse” amor poderemos verdadeiramente perdoar do fundo do coração.
Você precisa pedir em oração que Jesus o ensine a amar cada vez mais a Deus e ao próximo como a si mesmo. Acredite, meu irmão: é só na oração que existe a verdadeira comunicação com o Senhor. E a oração cristã nos conduz ao perdão dos inimigos.
A oração transforma o discípulo, configurando-o a Jesus e é exatamente nesse momento que, perdoando, estaremos dando testemunho de que, em nosso mundo, o amor é mais forte que o pecado e que o perdão é a condição fundamental da reconciliação dos filhos de Deus com seu Pai e dos homens entre si.
O perdão é o ponto mais alto da nossa oração e o dom da oração só pode ser recebido por aqueles que estão em consonância com a compaixão de Deus. Para perdoar é necessário compadecer-se e, para compadecer-se, é necessário amar incondicionalmente a Deus e ao próximo. Não há limite e nem medida para o perdão que é essencialmente divino.
Pai, predispõe meu coração para o perdão. E que eu esteja sempre disposto a perdoar e a querer viver reconciliado com meu semelhante. Senhor Jesus, ensinai-me a graça de perdoar sempre.

sábado, 10 de setembro de 2011

TESTEMUNHO SOBRE A BÍBLIA - PARTE II

Olá amigo da Família Bom Conselho,

Primeiramente, temos que saber que a juventude é muito importante, pois dela que sairá diversos novos profissionais, como médicos, jornalistas, advogados, engenheiros... Como também novos vocacionados, como: Padres, Irmãos, Freras... E também surge uma das mais belas vocações: de ser pai ou mãe; E assim constituir uma família.
Todo jovem é chamado a seguir uma vida Santa! Padre Léo dizia que o encardido morre de medo de nós Católicos, mas quando houve falar em Juventude Católica, ele sai correndo...
E hoje vemos que os jovens estão presentes na nossa Igreja, conduzindo Ministérios de Música, Grupos de Oração, fazendo leituras nas Celebrações e outras diversas funções nas Paróquias espalhadas pelo mundo.
Sempre com um jeito diferente de viver, alegres, brincalhões e sempre colocando Cristo em primeiro lugar, assim é o jovem Cristão!
Por isso, é a vez de um jovem compartilhar conosco como vê a Bíblia. Neste mês tão especial dedicado à ela!
Vejamos abaixo o testemunho de um querido jovem de nossa Paróquia:

Nome: João Teles

Conhecido por: Telinho

Idade: 22 anos

Pastoral que participa: JOCRIS

TESTEMUNHO:

“A BÍBLIA NOSSO         TESOURO”
A Bíblia é um tesouro inesgotável, que nos surpreende pelas riquezas que contêm prontas a serem descobertas e aproveitadas. O seu conteúdo divino é poderoso para salvar e transformar.
Vamos agora abrir o nosso tesouro conscientes do imenso valor que tem, e permitir que a sua mensagem nos encaminhe pelas veredas divinas.
Ass. Primo Telinho.